$type=grid$show=home$count=4$cate=0$rm=0$sn=0$au=0$cm=0

Supremo nega pedido de habeas corpus de Palocci

André Richter - Repórter da Agência Brasil
Sessão plenária do STF para julgar o habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci Valter Campanato/Agência Brasil
Por 7 votos a 4, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram hoje (12) negar o pedido de liberdade protocolado pela defesa do ex-ministro Antônio Palocci, preso desde setembro de 2016 na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, devido às investigações da Operação Lava Jato.

No ano passado, Palocci foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 12 anos, dois meses e 20 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um dos processos a que responde no âmbito da Lava Jato.

A maioria de votos foi formada com base no voto do relator, proferido na sessão de ontem (11). Fachin entendeu que há risco para a ordem pública, caso o ex-ministro seja libertado. Para o ministro, Palocci ainda tem influência e parte dos recursos que foram desviados ainda não foi recuperado. "Esse cenário revela periculosidade concreta do agente, circunstância que evidencia fundado receio de práticas de futuras infrações", entendeu o relator.

O entendimento foi acompanhado pelos ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Rosa Weber, Celso de Mello e Cármen Lúcia.

Votaram a favor da liberdade de Palocci os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio.

Última a votar, a presidente do STF, Cármen Lúcia, também acompanhou a maioria e entendeu que a decisão de Moro, ao manter a prisão de Palocci, levou em conta que não era possível substituir o cárcere por medidas cautelares, em função do risco de reiteração dos crimes."O minsitro Fachin demonstrou que nada havia de desarrazoado [na sentença], porque o transcurso [do processo] se fazia da maneira razoável, pertinente e necessária. Não havia reconhecimento de excesso de prazo", afirmou.

Para Gilmar, o prazo indefinido das prisões preventivas é uma forma de tortura para viabilizar acordos de delação premiada. “Vertentes que pretendem restringir o habeas corpus, limitar o habeas corpus estão, obviamente, fazendo rima com o AI-5”, disse.

Lewandowski entendeu que, com o encerramento das investigações e a definição da sentença do ex-ministro, não há mais necessidade da continuidade da prisão. "Com a prolação da sentença, a prisão preventiva já exauriu todos os seus efeitos, no tocante ao requisito da conveniência da instrução criminal, não mais substituindo risco de interferência na produção probatória, razão pela qual não se justifica, sob este fundamento, a manutenção da custódia cautelar", argumentou.

De acordo com as investigações, a empreiteira Odebrecht tinha uma espécie de "conta-corrente de propina” com o PT, partido do ex-ministro. De acordo com os investigadores, a conta era gerida por Palocci, e os pagamentos a ele eram feitos por meio do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht – responsável pelo pagamento de propina a políticos – em troca de benefícios indevidos na Petrobras.

No STF, a defesa de Palocci alegou que o caso deveria ser julgado pela Segunda Turma da Corte, e não pelo plenário. Além disso, os advogados criticaram o “uso da prisão preventiva como forma ilegal de antecipação de pena".

*texto atualizado às 16h51 para incluir informações do voto de Cármen Lúcia

Edição: Amanda Cieglinski

Fonte:Agência Brasil

COMMENTS

Nome

#OLabinho,4,=,1,Acidente,1,Assassina,5,Auto-ajuda,2,Bahia,623,Barra da Estiva,1,Brasi,6,Brasil,2022,chuva,2,chuvas,2,Claudia Wild,4,CNH,1,comercio,2,Copa,1,Correios,8,Corrupção,206,D'jane Silva,6,Denúncia,343,Denûncia,63,Desabamento,6,Destaque,1896,Detran,1,Economia,202,Educação,23,Eleição,38,Elizeu Rosa,30,Emprego,9,Encostas,1,Energia,5,Entretenimento,110,Esporte,14,Eunápolis,9,Europa,1,Feira de Santana,15,FUNAI,1,Futebol,1,Google,4,Governo,34,Greve,8,Ilhéus,22,Indígenas,2,Inflação,4,Internacional,21,Internacional.,32,Internet,2,Itabuna,19,Jequié,75,Justiça,41,Lauro de Freitas,17,Meio Ambiente,5,Migrantes,14,Mundo,211,Natureza,2,Noticias,1865,Notícias,1456,Paulo Afonso,1,Pobreza,5,poli,3,Policia,90,Polícia,195,Politica,759,Política,1197,Porto Seguro,13,Religião,4,Rio de Janeiro,2,Rural,1,Salvador,320,Saúde,67,Segurança Pública,132,STF,1,Tecnologia,8,Teixeira de Freitas,15,Terroristas,4,Trânsito,17,transporte,48,TRE,5,TSE,1,Violência,112,Vitória da Conquista,29,w,2,www,1,
ltr
item
Ebahia News: Supremo nega pedido de habeas corpus de Palocci
Supremo nega pedido de habeas corpus de Palocci
http://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/_agenciabrasil2013/files/styles/interna_grande/public/fotos/1116302-vac_abr20180412_0865_1.jpg
Ebahia News
http://www.ebahianews.com.br/2018/04/supremo-nega-pedido-de-habeas-corpus-de.html
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/2018/04/supremo-nega-pedido-de-habeas-corpus-de.html
true
6004791991803311525
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy