$type=grid$show=home$count=4$cate=0$rm=0$sn=0$au=0$cm=0

Evento internacional discute no Rio economia da bicicleta

Interessados em ciclismo de todo o mundo estão reunidos, nesta semana, no Rio, no Velo-City, fórum que está sendo realizado pela primeira vez acontece na América Latina. Organizado pela Federação Europeia de Ciclistas (ECF), o evento tem apoio da prefeitura do Rio e vai até sexta-feira (15), com uma pauta que discute a bicicleta e suas conexões com educação, transporte, turismo, lazer, cultura, inovação, sustentabilidade e políticas públicas.

Considerado a maior série de conferências internacionais sobre planejamento sobre mobilidade urbana e bicicleta, o fórum teve sua primeira edição em 1980, em Bremen, na Alemanha, e já passou por cidades como Copenhague, Bruxelas, Barcelona e Montreal. A programação reúne cientistas, ativistas, empresários, engenheiros, arquitetos e ambientalistas, além de representantes da indústria e do poder público.
Evento no Rio busca demonstrar conexões do ciclismo com educação, transporte, lazer, cultura, inovação e sustentabilidade (Wilson Dias/Arquivo/Agência Brasil)

Nesta quarta-feira (13), foram apresentados no evento os resultados do recém-concluído estudo Economia da Bicicleta no Brasil. Conduzido por pesquisadores do Laboratório de Mobilidade Sustentável da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Labmob/UFRJ), em parceria com a Aliança Bike, associação que reúne empresas do seto, o estudo revela forte discrepância nos investimentos em políticas públicas quando se comparam Rio e São Paulo às demais capitais.

Um dos dados da pesquisa é a estimativa dos investimentos feitos em ciclovias, ciclorrotas e faixas compartilhadas nas 27 capitais. O cálculo, feito a partir do custo médio por quilômetro de via implantada em cada região do país, revela que o Poder Público destinou R$ 1,2 bilhão à implantação de mais de 3 mil quilômetros. São Paulo e Rio de Janeiro, somando R$ 540,1 milhões, receberam 45% do total investido.

"O desafio desse trabalho foi mapear e monetizar a economia da bicicleta no Brasil. É um estudo bem amplo (...), no qual identificamos um complexo sistêmico econômico, ou seja, há participação de diversas vertentes da economia, articuladas em rede. Identificamos cinco dimensões principais: cadeia produtiva, políticas públicas, transporte, atividades afins e benefícios", disse o planejador urbano e coordenador executivo da pesquisa, Pedro Paulo Machado Bastos.

Ele lembrou que verbas públicas têm garantido, além das ciclovias, infraestrutura de estacionamento. Sete capitais – Aracaju, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo – têm pouco mais 4 mil bicicletários e paraciclos, cujas estimativas apontam para um custo total de R$ 1,78 milhão. Nesse quesito, a concentração é ainda maior: São Paulo e Rio de Janeiro respondem por R$ 1,45 milhões, o que representa 81%. Considerados os gastos globais no país, os pesquisadores disseram que "a infraestrutura de estacionamento ainda se mostra pouco incorporada às políticas públicas".

O estudo analisa ainda as parcerias instituídas para estruturação de um sistema público de bicicletas compartilhadas. Segundo o levantamento, 13 capitais têm 906 estações com 7.861 bicicletas disponíveis. Os maiores sistemas estão em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Recife.

Cadeia produtiva

Dados da cadeia produtiva compilados pelo Labmob/UFRJ no período de 2006 a 2016, mostram que o setor vem se desenvolvendo. A indústria empregou mais de 7 mil pessoas em 2016 na fabricação de bicicletas, peças e componentes diversos, em 296 estabelecimentos em todo o país. Em 2006, a fabricação era responsável por pouco mais de 4 mil postos de trabalho. O estudo aponta, porém, ligeira trajetória de queda desde 2013, quando 8,8 mil trabalhadores atuavam no ramo.

A indústria produziu mais de 5 milhões de bicicletas no Brasil em 2015, gerando receitas de R$ 728 milhões e garantindo remuneração aos empregados do setor acima de R$ 14 milhões. Os números do levantamento indicam ainda leve queda do comércio varejista de 2011 a 2016, ano em que foram registrados 5.689 estabelecimentos empregando 13,7 mil pessoas.

Há, no entanto, empresas que crescem no setor. Segundo a plataforma de compra e venda online OLX, no primeiro trimestre deste ano, foram feitas mais de sete buscas por minuto por anúncios de bicicletas e componentes, e a cada minuto, uma venda foi concretizada. Foram 99 mil vendedores com negócios bem sucedidos, crescimento de 7,42% na comparação com o mesmo período de 2017. Rio e São Paulo ficaram com 32,06% dessas transações.

Representantes do setor apontam a ligação entre o aumento da infraestrutura e o crescimento econômico. A indústria da bicicleta é a maior beneficiada pelos investimentos nas cidades, mas o mercado brasileiro, muitas vezes, reluta em ver os benefícios da expansão cicloviária, diz João Guilherme Lacerda, integrante da Transporte Ativo, uma associação formada por defensores da mobilidade sustentável e da qualidade de vida.

"Aí, a pressão fica na mão de ativistas e ciclistas. Se o comércio e a indústria começarem a enxergar o potencial e a perspectiva de aumentar o faturamento, aí teremos um ganho de escala. É o que esperamos que aconteça", acrescenta Lacerda, que nesta quinta-feira (14), em participação no fórum, procurará demonstrar que o uso da bicicleta é positivo para os negócios.

"Apresentarei uma ação de mobilização da sociedade civil que busca quebrar a resistência de um discurso no qual a bicicleta é colocada como inimiga do comércio local. É justamente o contrário. Ela contribui e fortalece os estabelecimentos de rua." Lacerda lembrou que os comerciantes estavam entre os grupos que mais se opuseram à expansão da estrutura cicloviária em São Paulo. "Mas eles são beneficiados por ela. A maioria dos clientes não acessa esses estabelecimentos usando o carro como transporte. Geralmente trabalham ou moram perto, ou estão circulando por ali, a pé. Levantamentos já provam isso."

Eventos e economia pessoal
Estudo diz que, no Rio, trocar o carro pela bicicleta pode gerar economia anual de R$ 10 mil (Tânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil)

O estudo do Labmob/UFRJ também apresentou uma estimativa de movimento de recursos em 203 eventos esportivos promovidos em 2016, que mobilizaram cerca de 37,5 mil participantes a um custo de R$17,1 milhões. Em relação à ciência, foram mapeados, entre 2007 e 2017, 124 projetos de pesquisa sobre a bicicleta, envolvendo 270 pesquisadores e R$ 3,67 bilhões em financiamentos.

Além disso, foi feita uma análise qualitativa e quantitativa, com base nos hábitos de cinco famílias da região metropolitana do Rio de Janeiro. Em uma família de classe A, por exemplo, constatou-se que deixar de usar transporte individual privado de plataformas como Uber ou Cabify e recorrer à bicicleta chega a gerar economia anual superior a R$ 10 mil.

Levantamento semelhante, publicado há algumas semanas pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), mostrou que a substituição do carro pela bicicleta na capital paulista poderia resultar em queda de despesas de R$451 por mês.

Fonte: Agência Brasil

COMMENTS

Nome

#OLabinho,4,=,1,Acidente,1,Assassina,5,Auto-ajuda,4,b,3,Bahia,691,Barra da Estiva,1,Brasi,8,Brasil,3083,Brasília,3,chuva,3,chuvas,7,Claudia Wild,6,CNH,2,comercio,45,Copa,1,Correios,13,Corrupção,248,D'jane Silva,6,Dança e Cultura,3,Denúncia,427,Denûncia,68,Desabamento,11,Destaque,1967,Detran,3,Distrito Fedral,3,drogas,1,Economia,395,Educação,72,Eleição,152,Elizeu Rosa,32,Emprego,34,Encostas,1,Energia,19,Entretenimento,203,Esporte,18,Eunápolis,9,Europa,1,Feira de Santana,15,FUNAI,1,Futebol,3,Google,6,Governo,43,Greve,14,Ilhéus,24,Indígenas,5,Inflação,5,Internacional,43,Internacional.,65,Internet,2,Itabuna,20,Jequié,77,Justiça,47,Lauro de Freitas,17,Meio Ambiente,32,Migrantes,28,Mundo,248,N,1,Natureza,15,Noticias,2386,Notícias,3250,Paulo Afonso,2,Pobreza,11,poli,6,Policia,122,Polícia,379,Politica,956,Política,2738,Porto Seguro,14,Religião,25,Rio de Janeiro,4,Rural,2,Salvador,325,Saúde,180,Segurança Pública,165,STF,1,Tecnologia,28,Teixeira de Freitas,15,Terroristas,5,Trânsito,47,transporte,79,TRE,5,TSE,2,Violência,254,Vitória da Conquista,29,w,2,www,1,
ltr
item
Ebahia News: Evento internacional discute no Rio economia da bicicleta
Evento internacional discute no Rio economia da bicicleta
http://imagens.ebc.com.br/1wy1_z3JeiuEw3slhIO580gs7Bk=/754x0/smart/http://agenciabrasil.ebc.com.br/sites/default/files/atoms/image/bicicleta.jpg?itok=MwxIy-RX
Ebahia News
http://www.ebahianews.com.br/2018/06/evento-internacional-discute-no-rio.html
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/2018/06/evento-internacional-discute-no-rio.html
true
6004791991803311525
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy