$type=grid$show=home$count=4$cate=0$rm=0$sn=0$au=0$cm=0

Onda anticorrupção impulsiona Bolsonaro, indica pesquisa



De acordo com levantamentos, principal combustível do candidato não é o medo da violência, mas o moralismo

Quando está diante de um microfone ou de uma câmera de televisão, Jair Bolsonaro não desperdiça a oportunidade de atacar a criminalidade, exaltar policiais que matam no exercício da profissão e defender o armamento da população e a redução da maioridade penal. Não é entre o público preocupado com segurança, porém, que o discurso do candidato do PSL à Presidência tem feito mais sucesso.
Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência, em entrevista à Rede GloboFoto: TV Globo/Reprodução / Estadão Conteúdo
Análise do "Estadão Dados" em 27 pesquisas recentes do Ibope, feitas em todos os Estados e no Distrito Federal, revela que Bolsonaro não tem taxas maiores de intenção de voto nos locais onde a preocupação com segurança é mais expressiva. Mas outra associação salta aos olhos: o desempenho do candidato melhora conforme aumenta a parcela do eleitorado que cita a questão da corrupção como prioridade.

Os dados indicam que o principal combustível do "bolsonarismo" não é o medo da violência, mas o moralismo - que, no atual contexto político, se confunde com o antipetismo. A leitura das 27 pesquisas revela que a percepção da corrupção como problema passa por um corte ideológico. Outros candidatos do espectro da centro-direita e que se apresentam como antagonistas do PT, como Geraldo Alckmin (PSDB) e Alvaro Dias (Podemos), também colhem mais apoio nos Estados onde os eleitores se mostram mais preocupados com a punição dos corruptos - mas em menor quantidade que Bolsonaro.

O fenômeno oposto se manifesta no eleitorado lulista: quanto menor a preocupação com corrupção, maiores as taxas de intenção de voto em Luiz Inácio Lula da Silva - preso e condenado na Lava Jato e que teve a candidatura à Presidência barrada pela Justiça Eleitoral anteontem.

Santa Catarina é um bom exemplo do descompasso entre a preocupação com a segurança e o voto em Bolsonaro. Lá, apenas 35% do eleitorado se declara preocupado com a segurança - a taxa mais baixa em todo o País, nesse quesito. Mas, entre os catarinenses, Bolsonaro ficou à frente na corrida eleitoral até no cenário em que Lula foi incluído na lista de candidatos apresentada aos entrevistados (26% a 20%).

Não é um caso isolado. Quando expostos em um mapa, os resultados das pesquisas Ibope nos Estados mostram uma distribuição não homogênea da preocupação com segurança, que é maior no Nordeste que no Sudeste. O oposto acontece com as taxas de apoio a Bolsonaro. Já o mapa da preocupação com a corrupção é bem mais parecido com o da intenção de voto no candidato do PSL.

O perfil dos eleitores de Bolsonaro - ele é o preferido nas camadas mais escolarizados e de renda mais elevada - e seu padrão de votação nos Estados indica que o capitão reformado é o principal "herdeiro" da onda antipetista e anticorrupção que abalou o cenário político do país nos últimos anos, e que tinha como discurso unificador o combate à corrupção.

Essa onda já foi mais forte. Atualmente, na média ponderada das 27 unidades da Federação, a corrupção é citada como uma das principais preocupações por praticamente metade do eleitorado (49%), em empate técnico com a educação (47%) e bem atrás da segurança pública (75%). Em dezembro do ano passado, a corrupção estava no primeiro lugar desse ranking, com 62%.

Há diferentes possíveis leituras para o fenômeno de Bolsonaro não ter melhor desempenho nos Estados que mais sofrem com a insegurança. Os eleitores podem estar recebendo o discurso do candidato com desconfiança. Mas também é possível que esse discurso ainda não tenha atingido o eleitorado mais afetado pelo problema - nesse caso, Bolsonaro teria espaço para crescer.
Estadão Dados ponderou as pesquisas de acordo com o tamanho do eleitorado

As pesquisas do Ibope feitas nos 26 Estados e no Distrito Federal abrangem, somadas, uma amostra de cerca de 25 mil eleitores. Para analisar os resultados, o Estadão Dados ponderou as pesquisas de acordo com o tamanho do eleitorado - assim, os dados de São Paulo tiveram peso 97 vezes maior que os de Roraima, por exemplo.

As pesquisas avaliaram a intenção de voto dos eleitores para presidente, governador e senador. O entrevistados também foram convidados a apontar as três áreas em que a população do Estado mais enfrenta problemas.

Ao comparar o desempenho dos presidenciáveis com as taxas de citações a cada problema, foi possível detectar a existência ou não de associação entre eles. Com exceção dos dados de Lula, os dos demais candidatos à Presidência foram avaliados no cenário sem a presença do ex-presidente. No caso de Alckmin, por exemplo, a análise indicou que seu desempenho piora à medida que cresce a preocupação com saúde e com a segurança pública.

Todas as pesquisas foram registradas na Justiça Eleitoral. Os dados relativos a São Paulo foram obtidos do levantamento contratado pelo Estado e pela TV Globo, no qual foram ouvidos 1.204 eleitores entre os dias 17 a 19 de agosto. A margem de erro foi de três pontos porcentuais, para mais ou para menos. O protocolo de registro no Tribunal Superior Eleitoral foi o BR-05723/2018.

Fonte:Terra Noticias

COMMENTS

Nome

#OLabinho,4,=,1,Acidente,1,Assassina,5,Auto-ajuda,4,b,3,Bahia,691,Barra da Estiva,1,Brasi,8,Brasil,3083,Brasília,3,chuva,3,chuvas,7,Claudia Wild,6,CNH,2,comercio,45,Copa,1,Correios,13,Corrupção,248,D'jane Silva,6,Dança e Cultura,3,Denúncia,427,Denûncia,68,Desabamento,11,Destaque,1967,Detran,3,Distrito Fedral,3,drogas,1,Economia,395,Educação,72,Eleição,152,Elizeu Rosa,32,Emprego,34,Encostas,1,Energia,19,Entretenimento,203,Esporte,18,Eunápolis,9,Europa,1,Feira de Santana,15,FUNAI,1,Futebol,3,Google,6,Governo,43,Greve,14,Ilhéus,24,Indígenas,5,Inflação,5,Internacional,43,Internacional.,65,Internet,2,Itabuna,20,Jequié,77,Justiça,47,Lauro de Freitas,17,Meio Ambiente,32,Migrantes,28,Mundo,248,N,1,Natureza,15,Noticias,2386,Notícias,3250,Paulo Afonso,2,Pobreza,11,poli,6,Policia,122,Polícia,379,Politica,956,Política,2738,Porto Seguro,14,Religião,25,Rio de Janeiro,4,Rural,2,Salvador,325,Saúde,180,Segurança Pública,165,STF,1,Tecnologia,28,Teixeira de Freitas,15,Terroristas,5,Trânsito,47,transporte,79,TRE,5,TSE,2,Violência,254,Vitória da Conquista,29,w,2,www,1,
ltr
item
Ebahia News: Onda anticorrupção impulsiona Bolsonaro, indica pesquisa
Onda anticorrupção impulsiona Bolsonaro, indica pesquisa
https://p2.trrsf.com/image/fget/cf/460/0/images.terra.com/2018/08/31/1535724263209.jpg
Ebahia News
http://www.ebahianews.com.br/2018/09/onda-anticorrupcao-impulsiona-bolsonaro.html
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/2018/09/onda-anticorrupcao-impulsiona-bolsonaro.html
true
6004791991803311525
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy