$type=grid$show=home$count=4$cate=0$rm=0$sn=0$au=0$cm=0

Na reta final, Haddad cai no populismo fiscal irresponsável

Aumento do Bolsa Família e elevação do salário mínimo acima da inflação impediriam o cumprimento do teto de gastos e causariam inflação sem controle
Bondade do petista custaria perto de R$ 40 bilhões ao Tesouro Nacional (Jefferson Coppola/VEJA)
No afã de reverter a vitória praticamente certa de Jair Bolsonaro, o presidenciável Fernando Haddad se entregou ao clássico populismo latino-americano, pelo qual líderes políticos buscam conquistar votos oferecendo vantagens que somente serão viáveis com a prática de irresponsabilidade fiscal.

No seu primeiro programa do governo, Haddad já havia dado sinais dessa imprudência ao prometer isentar do imposto de renda os que ganhassem até cinco salários mínimos. A bondade custaria perto de R$ 40 bilhões ao Tesouro Nacional. A proposta beneficiaria também os ricos, que somente começariam a ser tributados a partir desse nível de renda. Está provado que a melhor forma de reduzir desigualdades é por meio da despesa pública, que pode ser focalizada nos mais pobres, e não de isenções tributárias que beneficiam todos os contribuintes.

Agora, Haddad prometeu aumentar em 20% os benefícios do Bolsa Família e elevar o salário mínimo acima da inflação. O impacto fiscal do aumento do Bolsa Família custaria mais de R$ 5 bilhões anuais, enquanto um salário mínimo maior ampliaria o já grave déficit do INSS. Três de cada quatro de seus benefícios são reajustados pelo mínimo. Embora Haddad não tenha explicitado o tamanho da elevação, é certo que não haverá espaço fiscal para acomodar a bondade.

Segundo cálculo da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, a margem fiscal de 2019 será de apenas R$ 105 bilhões. Esse valor representa o quanto resta de capacidade de gerenciamento do Orçamento após excluídas as despesas obrigatórias de pessoal, Previdência, educação e saúde. Além do mais, o funcionamento mínimo do governo, ainda conforme a IFI, requer pelo menos R$ 73 bilhões de recursos. Desse modo, sobram apenas R$ 32 bilhões para compensar as bondades do petista, o que será pouco.

Desse modo, caso seu estratagema populista lhe garanta a vitória, Haddad começaria seu governo em grave crise de confiança. Os especialistas e o mercado perceberiam rapidamente a impossibilidade de cumprir o teto de gastos, o que sinalizaria o descontrole fiscal. O Banco Central ficaria impossibilitado de assegurar um nível de inflação baixo e sob controle. Haddad ganharia as eleições, mas herdaria uma situação macroeconômica insustentável. A inflação e a recessão reduziriam drasticamente a popularidade obtida nas urnas.

Mas, como se sabe, certos políticos não costumam medir o custo de suas propostas quando está em jogo ganhar uma eleição a qualquer custo. Nem se lembram de casos em que o abandono das propostas de campanha resultaram em estelionato eleitoral punido pelos eleitores, o que leva à perda das condições de governabilidade e, no limite, do mandato presidencial.

Fonte: Revista Veja

COMMENTS

Nome

#OLabinho,4,=,1,Acidente,1,Assassina,5,Auto-ajuda,4,b,3,Bahia,688,Barra da Estiva,1,Brasi,8,Brasil,3063,Brasília,2,chuva,3,chuvas,7,Claudia Wild,6,CNH,2,comercio,45,Copa,1,Correios,13,Corrupção,248,D'jane Silva,6,Dança e Cultura,3,Denúncia,427,Denûncia,68,Desabamento,11,Destaque,1965,Detran,3,Distrito Fedral,2,drogas,1,Economia,393,Educação,71,Eleição,150,Elizeu Rosa,31,Emprego,33,Encostas,1,Energia,19,Entretenimento,203,Esporte,18,Eunápolis,9,Europa,1,Feira de Santana,15,FUNAI,1,Futebol,3,Google,6,Governo,43,Greve,14,Ilhéus,24,Indígenas,5,Inflação,5,Internacional,43,Internacional.,64,Internet,2,Itabuna,20,Jequié,77,Justiça,47,Lauro de Freitas,17,Meio Ambiente,32,Migrantes,28,Mundo,244,N,1,Natureza,15,Noticias,2341,Notícias,3224,Paulo Afonso,2,Pobreza,10,poli,6,Policia,121,Polícia,370,Politica,916,Política,2717,Porto Seguro,14,Religião,23,Rio de Janeiro,4,Rural,2,Salvador,325,Saúde,176,Segurança Pública,165,STF,1,Tecnologia,28,Teixeira de Freitas,15,Terroristas,5,Trânsito,46,transporte,79,TRE,5,TSE,2,Violência,252,Vitória da Conquista,29,w,2,www,1,
ltr
item
Ebahia News: Na reta final, Haddad cai no populismo fiscal irresponsável
Na reta final, Haddad cai no populismo fiscal irresponsável
https://abrilveja.files.wordpress.com/2018/10/fernando-haddad-campanha-2018-6585.jpg
Ebahia News
http://www.ebahianews.com.br/2018/10/na-reta-final-haddad-cai-no-populismo.html
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/2018/10/na-reta-final-haddad-cai-no-populismo.html
true
6004791991803311525
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy