ASSEMBLEIA DEBATE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E OS ATAQUES AO POVO DE SANTO

A Deputada estadual Nelsa Cadore participou participou da audiência pública “Não à Intolerância Religiosa, Chega do Crime de Ódio”, organizada conjuntamente pela Comissão Especial da Promoção da Igualdade e Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública, reuniu, nesta terça-feira (3), na Assembleia Legislativa, líderes de vários segmentos religiosos, que denunciaram os ataques ao “povo de santo”, cobraram providências das autoridades e exigiram o cumprimento da Constituição Federal, que garante a proteção dos locais de culto e suas liturgias.

Neusa Cadore (PT), presidente do Colegiado de Direitos Humanos, ouviu atentamente as sugestões encaminhadas no encontro e afirmou que “a responsabilidade dos parlamentares passa a ser ainda maior diante dos relatos apresentados”. Com base nos dados do Centro de Referência de Combate ao Racismo Nelson Mandela, órgão vinculado à Secretaria de Promoção da Igualdade Racial da Bahia (Sepromi), a petista se mostrou preocupada com o aumento no número de crimes de intolerância religiosa e racismo cometidos no Estado.

Presidente do Colegiado Especial da Promoção da Igualdade, a deputada Fátima Nunes (PT) considera que são muitas questões envolvendo a temática, “que deve ser discutida profundamente pela sociedade nos bairros da capital e também em audiências no interior da Bahia”. Esse diálogo, lembra a parlamentar, deverá ser ampliado com o Governo do Estado, “já havendo negociação para que em outubro o governador Rui Costa receba um grupo de representantes das Comunidades Tradicionais e do Movimento Negro Unificado”.

“Não queremos que nenhuma religião se sobreponha a outra. As religiões devem ser igualmente respeitadas, pois a Constituição é a nossa Bíblia”, observou a deputada Fabíola Mansur (PSB) ao defender o Estado laico. Hilton Coelho (Psol) pediu que fosse implantado, no âmbito da educação estadual, “o ensino da história afro-brasileira e indígena para os estudantes, conforme determina a legislação”. Também participaram da sessão os deputados Luciano Simões Filho (DEM), Jurailton Santos (PRB), Maria del Carmen (PT) e Robinson Almeida (PT).

PAUTA AMPLA

A intolerância religiosa não é uma agenda do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, da ALBA, da Sepromi, “mas de todas as pessoas que têm compromisso com a diversidade, com o livre pensamento para expressar a fé que escolheu”, destaca a secretária Fabya Reis, da Sepromi. Ela informa que em novembro deve ser realizado em Salvador um grande seminário para debater sobre o respeito à religiosidade. A gestora afirma que a Bahia vai “continuar resistindo amorosamente e democraticamente para conviver com a diversidade, superando o racismo e a intolerância”.
O defensor Público Geral do Estado da Bahia, Rafson Ximenes, aproveitou a oportunidade para distribuir a cartilha “Direito das Religiões Afro-Brasileiras, um povo, várias crenças”. Dentre outras coisas, a publicação explica sobre a regularização fundiária de terreiros de candomblé e as diferentes espécies de intolerância religiosa, “como agressões físicas, danos morais, discriminações institucionais e depreciação ou descaracterização de objetos ou símbolos sagrados”.

Representando o Ministério Público, Pedro Augusto Bernardo, gestor do aplicativo Mapa do Racismo e Intolerância Religiosa da Bahia, falou sobre as peças da campanha “Racismo não se discute, se combate”, que há alguns meses vem sendo veiculada em outdoor e nos veículos de comunicação. Sônia Gomes Mota, diretora executiva da Coordenadoria Ecumênica de Serviços e pastora da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil, salientou que “ser evangélico não significa ser racista, intolerante, homofóbico”.

Há 40 anos trabalhando em favor do diálogo entre as religiões, o pastor protestante Djalma Torres, da Igreja Evangélica Antioquia, do bairro do Tororó, defende que uma das causas dessa crescente intolerância tem como motivo a “exploração da fé por parte de verdadeiras empresas que se instalaram no país nos últimos 50 anos”.

Diversas lideranças de matriz africana também se pronunciaram na reunião, a exemplo do ogã Marcos Rezende, do Conselho de Entidades Negras, Mãe Yara de Oxum, do Terreiro Ilê Tomi Iko Sissé Ayó, Alexsandro Santos, Babá Egbe, do Ilê Asé Omo Aladê e Ana Gualberto, do Fórum Ecumênico ACT Brasil. Sempre pedindo a bênção aos mais velhos e aos mais novos, bem como reverenciando os ancestrais e o orixá do dia, Ogum, todos repudiaram os ataques, invasões, apedrejamentos e até mortes ocorridos nos terreiros, “numa completa violação dos direitos humanos e o desrespeito à Carta Magna”.

A delegada da Furtos e Roubos, Patrícia Pinheiro, makota do Terreiro Manso Dandalungua Cocuazenza, localizado na Estrada Velha do Aeroporto, sonha com a implantação da Delegacia de Combate a Crimes de Racismo e Intolerância Religiosa. Segundo a delegada, em 7 de setembro de 2016, foi publicada uma portaria da Secretaria de Segurança Pública criando uma comissão para tornar a Decradi uma realidade. Mas quase três anos depois, “está tudo no papel”, lamentou.

COMMENTS

Nome

#OLabinho,4,=,1,Acidente,6,alba,46,Assassina,7,Auto-ajuda,7,b,3,Bahia,938,Barra da Estiva,8,BaSimoes Filhohia,1,BNDS,3,BOLSONARO,105,Brasi,49,Brasil,3372,Brasília,57,Camaçari,4,CEADEB,15,chuva,4,chuvas,7,Claudia Wild,8,CNH,2,comercio,49,COMUNISMO,17,Copa,1,Correios,19,Corrupção,267,D'jane Silva,6,Damares Alves,2,Dança e Cultura,18,Denúncia,449,Denûncia,94,Desabamento,13,Destaque,2041,Detran,5,dinheiro,3,Distrito Fedral,8,drogas,7,Economia,413,Educação,85,Eleição,159,Elizeu Rosa,121,Emprego,39,Encostas,3,Energia,23,Entretenimento,207,Esporte,24,Eunápolis,11,Europa,2,Feira de Santana,17,FUNAI,3,Futebol,6,GDF,1,Google,7,Governo,50,Greve,16,Ilhéus,24,Indígenas,8,Inflação,5,Internacional,51,Internacional.,68,Internet,5,Itabuna,23,Jequié,83,Justiça,59,Lauro de Freitas,21,Libertacao,1,Lva Jato,1,Meio Ambiente,39,Migrantes,33,Mundo,258,N,1,Natureza,24,Noticias,2428,Notícias,3488,Partido,2,Pastores,5,Paulo Afonso,2,Pobreza,14,poli,8,Policia,157,Polícia,415,Politica,1074,Política,2877,Porto Seguro,15,Presidente PTN,3,PTN,3,Religião,38,Rio de Janeiro,6,Rural,2,Salvador,344,SAU,1,Saúde,186,Segurança Pública,185,Serrinha,1,Simoes Filho,1,Simões Filho,3,SSAU,1,STF,5,Tecnologia,28,Teixeira de Freitas,16,Terroristas,8,Trânsito,48,transporte,83,TRE,7,TSE,4,Violência,267,Vitória da Conquista,30,w,2,www,1,
ltr
item
Ebahia News: ASSEMBLEIA DEBATE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E OS ATAQUES AO POVO DE SANTO
ASSEMBLEIA DEBATE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E OS ATAQUES AO POVO DE SANTO
https://www.al.ba.gov.br/fserver/:imagensAlbanet:imgNoticia:37943-901467-2019-09-03-23-13-23.jpg
Ebahia News
http://www.ebahianews.com.br/2019/09/assembleia-debate-intolerancia.html
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/
http://www.ebahianews.com.br/2019/09/assembleia-debate-intolerancia.html
true
6004791991803311525
UTF-8
Todas as publicações Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGES POSTS View All RECOMENDADO PARA VOCÊ LABEL ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não encontrou nenhuma correspondência de pós com seu pedido Voltar Início Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy